Arquivo da tag: denúncia

RodoAnel trecho Norte e a ignorância humana…

Recebi com pesar algumas fotos de parte da devastação causada pelas obras do RodoAnel trecho Norte…

Uma obra que não resolverá o problema do trânsito, tanto é que já anunciaram o Ferroanel que irá causar ainda mais devastação…

A idiotice humana e a carrocracia... Obras do trecho Norte do RodoAnel...

A idiotice humana e a carrocracia… Obras do trecho Norte do RodoAnel…

Onde havia um fio de água limpa, teremos mais poluição...

Onde havia um fio de água limpa, teremos mais poluição…

Mais fotos no álbum do Facebook, do movimento Cabuçu.

Retrospectiva em meio a mais uma vitória! A luta continua.

arve

Sabemos que essa novela ainda não terminou, mas já é mais um grande passo nessa luta que completou mais de 3 anos. Segue uma pequena retrospectiva.

Foi em um dia de junho de 2010 que passei pela rua do terreno e vi o stand de vendas da Tecnisa, grande, iluminado, poderoso. Era a fase de ouro da especulação imobiliária no bairro. Imediatamente senti uma raiva que me perseguiu por alguns dias… Não acreditava que aquela área tão bonita, com tantas árvores, tantos pássaros e que ao passar em frente sentiamos até o ar mais puro, seria vítima da ganância desenfreada do homem.

Recorri à internet e comecei a buscar informações a respeito da obra. Consegui o número do processo na prefeitura e descobri que ele se encontrava na Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA) e que estava nos últimos passos para ser aprovado.

Fui até a SVMA, pedi para ver o processo e com meu celular, sem que as pessoas soubessem, fotografei as plantas da futura obra e publiquei aqui neste blog. Ao mesmo tempo elaborei um abaixo-assinado tanto virtual quanto em papel pedindo que as ávores não fossem derrubadas.

Para se ter uma idéia, o Facebook ainda estava ainda engatinhando e diferente de hoje, não foi tão fácil reunir as pessoas em prol da causa. Foi um trabalho muito mais árduo e na base dos emails, do contato pessoal, indo atrás dos moradores, expondo as informações e angariando aliados. Um dos primeiros, foi meu amigo de infância, Jonas que abraçou a causa com tanta paixão quanto eu e até quando eu me afastei do movimento por motivo de doença, segurou toda a barra.

Chegou a Copa. Uma bela época para os poderosos fazerem a festa, aprovarem projetos de lei, obras etc que beneficiem seus bolsos. Era dia de jogo e eu já não ligava muito para futebol, estava andando, distribuindo folhetos com o endereço do site nas casas e tive uma visão que me fez desabar ao chegar em casa, como pode ser lido nesse texto. Parece que consegui expressar nesse texto minha emoção e rapidamente ele se tornou um viral, foi reproduzido em vários sites, foi repassado por email e chegou até o Ministério Público, que abriu um Inquérito civil para o caso.

Ganhamos muitos simpatizantes e até uma imagem símbolo da causa, criada pelo Gustavo Lassala.

Mais de 30 abaixo-assinados em papel foram distribuídos. Cada um tinha um responsável. Gerou um trabalhão para organizar e contar todas as assinaturas. :-D

Saiu a primeira matéria na Folha da Vila Prudente, que posteriormente continuou apoiando e divulgando o movimento.

Convocamos o primeiro Ato público com abraço da comunidade na área e nos sábados seguintes continuávamos recolhendo assinaturas, divulgando o movimento no local.

Com a visita do botânico Ricardo Cardim, descobrimos que a área era um verdadeiro remanescente de mata atlântica e que tinha até árvores em perigo de extinção.

Conseguimos apoio do Deputado Estadual Adriano Diogo e da Vereadora Juliana Cardoso que nos auxiliou e até propôs um projeto de lei para que a área fosse transformada em parque, que foi recusado pelo então prefeito Gilberto Kassab.

Kassab ainda aprontaria mais uma. Numa e$tranha e$tratégia, enviou um projeto de lei pedindo o alargamento da rua ao lado da área para que o empreendimento fosse aprovado. Esse projeto ainda pode ser consultado aqui.

Chico Macena, vereador na época,  também mostra apoio a causa e discursa a respeito do absurdo projeto do Kassab.

O projeto do Kassab é arquivado.

A causa ganha mais visibilidade. Sai a reportagem na Folha de São Paulo e no Estadão.

Fizemos pressão na câmara de vereadores denunciando a derrubada de árvores que estava acontecendo no terreno.

Entreguei pessoalmente o abaixo-assinado ao secretário do verde na época, Eduardo Jorge e a alguns vereadores que encaminharam ao prefeito por ofício.

Em outubro de 2010, o prefeito e o secretário do verde cedem e declaram a área de utilidade pública. Um decreto que teria validade de 5 anos. Tínhamos finalmente um tempo para respirar.

Maio de 2011: Convocamos o segundo abraço da comunidade na área.

Em junho de 2011 já eramos exemplo para outros movimentos conforme reportagem veiculada na TV Gazeta.

Na mesma pegada a VejaSP também faz uma matéria a respeito dos vários movimentos que estavam acontecendo de forma parecida.

Em janeiro de 2012 sai a reportagem no DiárioSP.

Em maio é realizado o terceiro abraço.

Agosto, VivaoParque ganha página no Facebook.

Março 2013: Processo é encaminhado para desapropriação.

2013, abril: Comissão em prol do parque, acompanhada da vereadora Juliana Cardoso, é recebida pelo secretário do verde Ricardo Teixeira que promete analisar o pedido e tentar buscar recursos para a compra do terreno.

Maio de 2013: Secretário Ricardo Teixeira anuncia que já destinou recurso para compra da área.

Julho de 2013: É anunciada a desapropriação do terreno conforme despacho no Diário Oficial. Reportagem do Estadão.

Foi uma longa jornada, mas sabemos que não terminou. Ainda podem haver reviravoltas, a Tecnisa pode querer ser mais má ainda e não aceitar a desapropriação e acionar seus “adevogados”. Após a desapropriação, vem a fase de projeto e finalmente a execução do parque. Ainda tem muito terreno para o sonho se concretizar, mas estaremos lutando e acompanhando o poder público e privado para que o desejo do menininho que citei no longínquo texto de 2010, se torne realidade.

Um abraço,
Fernando Salvio

PS.: Talvez existam alguns fatos a mais que eu não tenha lembrado, se lembrar de algum fique a vontade para comentar. Faltou também citar todos os apoiadores do movimento, mas é uma lista imensa, então se você colaborou de alguma forma, sinta-se homenageado.

Construção do RodoAnel Norte é imune a lei…

Gostaria de saber se os 112 hectares de mata nativa, o equivalente a 160 campos de futebol que serão derrubados p/ o RODOANEL trecho NORTE são imunes a essas leis… Se alguém souber, me avise por favor.

4.1 Área de Proteção Permanente pela Constituição Estadual

Por abrigar espécies da flora e da fauna oficialmente ameaçadas de extinção, a área se equadra no art. 197, inciso III, da Constituição do Estado de São Paulo que define como de proteção permanente as áreas que abriguem exemplares raros da fauna e da flora.

4.2 Restrições da Lei da Mata Atlântica (Lei 11.428/2006) – Federal

Em virtude da ocorrencia de exemplares da fauna e da flora ameaçados, o desmatamento pleiteado afrontará restrições do artigo 11, inciso I, item a, da Lei 11.428, de 22/12/2006.

Um remanescente de Mata Atlântica na Vila Ema

O terreno da rua Batuns é um verdadeiro remanescente de Mata Atlântica em plena cidade de São Paulo. Ele é importante para a conservação de espécies desse tipo de vegetação, encontrada em alguns parque, como o Trianon, além de servir de habitat para pássaros, também nativos, que aparecem no terreno (ver post anterior sobre os pássaros no terreno).

O ambientalista e botânico Ricardo Cardim, que descobriu uma área de cerrado no Jaguaré (o terreno foi tombado recentemente pela prefeitura e transformado em parque), esteve aqui e fez uma descrição do que viu. Segundo ele, 70% das árvores do local são
espécies de Mata Atlântica, dentre as quais ele encontrou:

Uvaia (Eugenia pyriformis), Guaçatonga (Casearia sylvestris), Pau-Pombo ( Tapirira guianensis), Mamica de Porca (Zanthoxylum riedelianum), Canela (Nectandra sp.), Cambuí (Myrciaria sp.), Grumixama (Eugenia brasiliensis), Jerivá (Syagrus Romanzoffiana), Pitangas (Eugenia uniflora), Camboatã (Cupania vernalis), Cedro-rosa (Cedrela fissilis), Jaboticabeiras (Eugenia caulifora), Milho-de-Grilo (Lantana sp.), Tapiá (Alchornea sidiefolia), Palmito Jussara (Euterpe edulis), Jatobá (Hymenaea courbaril), Pau-Viola (Citharexylum myrianthum).

Confira também o link do post que o Ricardo Cardim colocou em seu blog (Árvores e São Paulo) sobre a área.
http://arvoresdesaopaulo.wordpress.com/2010/08/26/construtora-ameaca-mata-atlantica-na-zona-leste/

Forte abraço,

Fernando Salvio

Conheça os pássaros da Vila Ema

João de Barro

Os moradores da Vila Ema estão acostumados a receber a visita de pássaros dos mais diversos tipos e enquanto não tínhamos os grandes prédios que encobrem nossa visão, os pássaros tinham o direito de ir e vir entre as áreas verdes, como o terreno da rua Batuns, o Clube Arthur Friedenreich, o terreno da antiga indústria das Linhas Corrente e as praças e as árvores localizadas dentro ou em frente as casas dos antigos moradores do bairro.

Como morador, eu não tinha idéia da diversidade de pássaros que temos aqui e numa rápida pesquisa com os amigos do entorno do terreno da rua Batuns, entre os quais, o senhor Rolf e o senhor Ari, chegamos a uma lista maior do que eu imaginava de espécies de pássaros.

São elas: Periquito, sabiá, pomba rola (branca), rolinha, papagaio maracanã, anu preto e anu marrom, maritaca, pica-pau cabeça amarela, bem-te-vi, beija flor, joão de barro, gavião, coruja, mandarim, coleirinha, sabia laranjeira, falcão urbano (visto com dois filhotes), corruira, caga sebo, pardal, tico-tico, urubu, quero quero, pomba, fogo apagou, chupim, sabiá poca, sanhaçu, andorinha, gralha, além dos morcegos, que apesar de não serem pássaros, fazem parte da fauna voadora da região.

São quase 30 espécies de pássaros, muitos deles vistos no mesmo terreno da rua Batuns, outros que ficam apenas de passagem e outros que habitam outros locais do bairro.

Nesses links é possível conhecer um pouco mais de alguns desses pássaros:

http://www.xamanismo.com.br/Hector/SubHector1189369065It004

http://www.paginadogaucho.com.br/faun/pass.htm

Forte abraço,

Fernando Salvio

Fotos do 4º Ato Público

Este slideshow necessita de JavaScript.

A imagem que resume este Ato seria essa:

Resumo do 4º Ato Público pelo Parque da Vila Ema!

Share

1º Campeonato Mundial de PingPong de Rua!

Neste sábado teremos o 3º Ato Público em Prol do Parque Vila Ema!

Dessa vez vamos fazer um campeonato de ping pong no MEIO DA AV VILA EMA, piquinik, construir um banco pro ponto de ônibus etc.

Segue o cartaz.

3º Ato público em Prol do Parque Vila Ema

3º Ato público em Prol do Parque Vila Ema

Nos vemos no sábado!

Um abraço,

Fernando Salvio

Share