O choro de uma mãe que perde seus filhos

Estou aqui para lamentar a morte daqueles que não tem voz.

Pobre homem.

Ele diz que cuida da vida, mas quer dizimar uma família com suas estradas.

Uma sangria profunda e desnecessária, apenas para satisfazer seu desejo bobo de fama.

Irá colocar seus brinquedos automotores jogando sua fumaça tóxica nos filhos que não morrerem.

Mal ele sabe que entre as minhas filhas, existem mães com centenas de anos e milhares de pequeninos filhos.

Mal ele sabe que muito antes dele nascer, aqui viviam iguais a ele e que respeitavam e cuidavam dos outros seres.

Que neste dia, esses homens, reconsiderem suas ações e que possam aprender que a vida está em cada pedacinho do Parque Estadual da Cantareira.

Ao governador Alckmin e sua família, ao secretário do verde Bruno Covas e sua família e à secretaria do Verde do Estado de São Paulo.

RodoAnel na Cantareira, por favor, não.

Anúncios

2 opiniões sobre “O choro de uma mãe que perde seus filhos”

  1. Realmente a fauna e a flora estao em prantos.Moro em Brasilia mas tenho um terreno proximo ao corisco. Sempre sonhei em construir um cantinho para passar minha velhice junto a natureza com paz e tranquilidade.Agora, diante deste desastre ecologico provocado, nao pela natureza mas, pela ganancia do poder o do dinheiro, vejo meus sonhos cairem por terra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s