Arquivo da tag: meio ambiente

Satish Kumar on a New Story for Humanity

https://youtu.be/EM2AzLU-CFs

Anúncios

Explicando o decreto estadual que protege o Parque Vila Ema

Conforme mostramos a algumas postagens, o alvará de construção foi negado para a Tecnisa.

Neste post, vamos detalhar o Decreto Estadual que protege a área.

O Decreto é o n° 30.443, de 20/09/1989.  Clique aqui para ler na íntegra.

Com base em leis federais, eles declaram.

Artigo 1.º – Ficam considerados patrimônio ambiental os exemplares arbóreos classificados e descritos no documento “Vegetação Significativa do Município de São Paulo“, que faz parte integrante do presente decreto, encontrando-se seu exemplar depositado e registrado na Seção de Documentação da Secretaria do Meio Ambiente.

Este documento, citado acima pode ser encontrado neste link:

http://atlasambiental.prefeitura.sp.gov.br/conteudo/cobertura_vegetal/vegetacao_significativa.htm

Nesta carta (36), é possível ver o Parque Vila Ema, classificado como “J”, que na legenda diz: Jardins de residências.

Portanto, está sim o Parque Vila Ema protegido, além da Zepam, do PMMA, por uma Lei Estadual.

Abaixo reportagem da FolhaVP, a respeito de reunião na prefeitura onde se discutiu esse assunto.


FolhaVP-09-09-2016.png

 

RodoAnel trecho Norte e a ignorância humana…

Recebi com pesar algumas fotos de parte da devastação causada pelas obras do RodoAnel trecho Norte…

Uma obra que não resolverá o problema do trânsito, tanto é que já anunciaram o Ferroanel que irá causar ainda mais devastação…

A idiotice humana e a carrocracia... Obras do trecho Norte do RodoAnel...
A idiotice humana e a carrocracia… Obras do trecho Norte do RodoAnel…
Onde havia um fio de água limpa, teremos mais poluição...
Onde havia um fio de água limpa, teremos mais poluição…

Mais fotos no álbum do Facebook, do movimento Cabuçu.

Artigo escrito para a Folha

http://www.youblisher.com/p/685230-Folha-VP-Ed-1096/

O homem e a resistência verde

A recente vitória da comunidade, culminando na desapropriação da área verde na Vila Ema para criação de um parque, onde antes havia um projeto para torres de apartamentos, mostrou que a sociedade pode e deve lutar pelo bem estar nas sufocantes metrópoles como São Paulo.

Aqui ou na praça Taksim na Turquia, o cenário se repete. O pouco de verde que nos resta muitas vezes é ceifado em prol do lucro desmedido, sem ao menos consultar a população e ainda criando verdadeiras fortalezas que geram sombra nas casas ao redor, infestam as ruas de carros e provocam verdadeiras ilhas de calor, alterando por completo o clima local.

Nosso movimento pelo Parque da Vila Ema pôde unir o novo ao tradicional, no sentido do uso das tecnologias sociais que a internet proporciona e a força de vontade de gente, como o senhor Avelino Toffano, que no alto dos seus oitenta e poucos anos, milita do seu próprio jeito, em causas para o bem da comunidade.

Através de ações consistentes, apresentamos dados, informamos a população a respeito dos benefícios da criação de um parque, recorremos aos meios tradicionais de comunicação, protocolamos documentos às autoridades, através da Associação Amigos de Bairro de Vila Santa Clara, e buscamos apoio em políticos empenhados com a causa social e ambiental.

Vivemos em uma época onde os recursos naturais são cada vez mais escassos, precisamos cada vez mais repensar nosso estilo de vida por um motivo simples: nossa própria existência e bem estar depende disso. Várias ações podem contribuir para isso: preservar o máximo de verde que nos resta, repensar o consumo, os meios de transporte, reciclar, compostar, aproveitar a água da chuva e muitas outras soluções ambientais que hoje, podem ser encontradas facilmente com a ajuda da internet.

Muitos desafios ainda nos esperam e hoje mesmo podemos ver causas que merecem nossa atenção. No âmbito municipal, a criação de um aeroporto privado em uma área de manancial na região da represa de Guarapiranga que pode comprometer ainda mais o abastecimento de água na cidade. No âmbito estadual, com a obra do RodoAnel Norte que está cortando áreas de preservação na Serra da Cantareira e que muitos já sabem que não resolverá o problema do trânsito. No âmbito nacional, a construção da usina de Belo Monte, que foi muito questionada. E finalmente, no âmbito planetário, o anúncio de que estariam vazando 300 toneladas de água radioativa por dia na usina de Fukushima no Japão que trará resultados catastróficos aos nossos oceanos.

Que esta luta pelo parque possa servir de exemplo para todos e que possamos cada vez mais mudar o mundo para melhor

Fernando Salvio, estudante, ambientalista e criador do blog VivaoParque

Matéria no blog do Estadão

Estamos quase lá.

Saiu no Blog do Diego Zanchetta

http://blogs.estadao.com.br/diego-zanchetta/mobilizacao-na-vila-ema-barra-novo-condominio-e-salva-477-arvores/

   Mobilização na Vila Ema barra condomínio e salva 477 árvores

Após dois anos de pressão, moradores da Vila Ema, na zona leste de São Paulo, conseguiram barrar a construção de um condomínio residencial de quatro torres da Tecnisa em uma área verde de 17 mil metros quadrados – tamanho de dois campos de futebol.

Localizado na Rua Batuns, o terreno tem 477 árvores nativas e será transformado em parque municipal, conforme resolução do Conselho do Fundo Especial do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Confema) publicada sábado no Diário Oficial da Cidade.

A área pertence à Oregon Investimentos Imobiliários e será desapropriada com dinheiro da Prefeitura. A licença para a construção das novas torres foi negada pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. Desde 2010 moradores se mobilizavam em abaixo-assinados na internet e protestos. Até um blog (Viva o Parque) foi criado para tentar impedir a construção de novos prédios no bairro, que não conta com nenhum parque.

Entre as espécies que serão preservadas estão cedros-rosas, jabuticabeiras, jatobás e o palmito-juçara, ameaçado de extinção. Segundo vizinhos, o local também é um “berço” de maritacas e macaranãs.

ema
Moradores da Vila Ema abraçam terreno em 2010, contra a construção de torres: vitória apos três anos de pressão

A seguir, o despacho publicado sábado no Diário Oficial que garante a criação do parque na Vila Ema:

Resolução nº 025/CONFEMA/2013, de 26 de julho de
2013.
Dispõe sobre a aprovação de projetos candidatos a
recursos do FEMA
O Conselho do Fundo Especial do Meio Ambiente e Desenvolvimento
Sustentável – CONFEMA, usando das atribuições e
competências que lhe são conferidas por Lei,
RESOLVE:
Art. 1º – APROVAR, considerando a viabilidade técnica e
financeira, DESAPROPRIAÇÃO DE ÁREA DE PROPRIEDADE
DE OREGON INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, situada à
Av. Vila Ema s/nº, 1523 e 1579 – Vila Prudente – PARA IMPLANTAÇÃO
DO PARQUE MUNICIPAL VILA EMA (Processo
nº. 2010–0.257.666-7) proposto por DESAP / SECRETARIA
DE NEGÓCIOS JURÍDICOS candidato aos recursos do FEMA,
durante a 81ª Reunião Plenária Ordinária, realizada em 26 de
julho de 2013. O Projeto enquadra-se nas leis do SISNAMA (Lei
14.887/2009, art.57, I), na Política Municipal do Meio Ambiente
e Educação Ambiental e na Diretriz Anual do CADES: Expansão
e Conservação de Áreas Verdes e Unidades de Conservação
e Parques Urbanos, Lineares e Naturais (Resolução nº 153/
CADES/2013).
Dotação Orçamentária nº 94.10.18.541.1210.7.127
.4.4.90.61.00.08 – Implantação de Projetos Ambientais
FEMA
Art. 2º – Esta resolução entrará em vigor na data de sua
publicação, revogadas as disposições em contrário