Arquivo da tag: VIVAOPARQUE

Poema para o Parque Vila Ema

Parque Vila Ema também é cultura! Em 2011, após um dos abraços ao terreno do parque, nosso amigo Osvaldo Higa, poeta da região, escreveu esse poema. Ele está no livro “Alma Peregrina e Sonhadora de um Poeta” do nosso outro colega de movimento, o grande Avelino Toffano.

b6509fa1-86ff-469b-a25f-18b242de11a1.jpg

AQUELE ABRAÇO

Homenagem ao Parque da Vila Ema
Contribuição de Osvaldo Higa

Perto de espigões crescentes,
resiste um abrigo verdejante
fruto de árvores remanescentes
parte da mata que fora antes
morta por mãos inconsequentes,
testemunhada por caminhantes.

Uvaia, pau-pombo, guaçatonga,
comboatã, cedro-rosa, tapiá,
grumixama, jerivá, pitanga,
pau-viola, palmito, jatobá,
milho-de-grilo, cambuí, canela
e mais pés que vemos da janela.

Na teimosia mata pequenina,
alimentada por oculta nascente,
vivem grilos e formiguinhas,
insetos livres de repelentes.
Minhocas, aranhas e besouros
foram quadros de tesouros.

Periquito, corruíra, rolinha,
coruja, joão-de-barro, gavião,
papagaio, maritaca, coleirinha,
beija-flor, bem-te-vi, falcão,
tico-tico, sanhaçu, mandarim,
quero-quero, anu-preto, chupim.

Tem também sabiá e pardalzinho,
caga-sebo, pomba-rola, urubu,
nas copas constroem seus ninhos
também a andorinha e o anu.
A tudo isso fomos todos abraçar
pra essa flora a fauna preservar.

Um gigante abraço de proteção
para ser nosso esse vital espaço
com jovens e velhos dando as mãos
e dizer não a um grande embaraço.
Lutar por ideais e, sem que se tema,
vamos construir o Parque Vila Ema

AT. 24/05/2011

Explicando o decreto estadual que protege o Parque Vila Ema

Conforme mostramos a algumas postagens, o alvará de construção foi negado para a Tecnisa.

Neste post, vamos detalhar o Decreto Estadual que protege a área.

O Decreto é o n° 30.443, de 20/09/1989.  Clique aqui para ler na íntegra.

Com base em leis federais, eles declaram.

Artigo 1.º – Ficam considerados patrimônio ambiental os exemplares arbóreos classificados e descritos no documento “Vegetação Significativa do Município de São Paulo“, que faz parte integrante do presente decreto, encontrando-se seu exemplar depositado e registrado na Seção de Documentação da Secretaria do Meio Ambiente.

Este documento, citado acima pode ser encontrado neste link:

http://atlasambiental.prefeitura.sp.gov.br/conteudo/cobertura_vegetal/vegetacao_significativa.htm

Nesta carta (36), é possível ver o Parque Vila Ema, classificado como “J”, que na legenda diz: Jardins de residências.

Portanto, está sim o Parque Vila Ema protegido, além da Zepam, do PMMA, por uma Lei Estadual.

Abaixo reportagem da FolhaVP, a respeito de reunião na prefeitura onde se discutiu esse assunto.


FolhaVP-09-09-2016.png

 

Primeiras enchentes de 2016

 

Enchente em frente ao terreno que pleiteamos o Parque Vila Ema.

Será uma boa idéia derrubar as árvores para construir prédios nessa região? Tecnisa e Prefeitura de SP que respondam…

Estimou-se que uma árvore de médio porte pode tipicamente interceptar 12.795 L de água de chuva por ano (CUFR, 2002). Silva et al. (2007) citados por Aguirre Junior e Lima (2007) relataram que algumas espécies de maior porte usadas na arborização urbana, como a sibipiruna e a tipuana, podem reter até 60% da água nas duas primeiras horas de chuva, liberando-a aos poucos.

FONTE: Embrapa – http://www.ufscar.br/~hympar/arquivos/EMBRAPA_Documentos89.pdf

Reportagem TV Gazeta – 30/05/2015 – Parque Vila Ema

https://www.youtube.com/watch?v=4X7Hoy2ILos

Há mais de cinco anos, moradores da vila ema, na zona leste de São Paulo, se mobilizam para que um terreno – que abriga quase quinhentas árvores – seja transformado em parque. Mas a área pertence a uma construtora que quer erguer um empreendimento no local.
Repórter: Carla Rodeiro

Parque Vila Ema. Um oásis ameaçado

parque Vila Ema visto da estação Oratório

Falta água, falta umidade, o calor está insuportável.

Nessa área temos uma nascente, temos umidade e a temperatura é muito mais agradável.

Mas o bem estar coletivo não é levado em consideração para a construtora Tecnisa e a prefeitura.

Eles querem erguer torres de concreto no lugar dessas árvores centenárias, onde vivem e passam por ali 30 espécies de pássaros, morcegos e milhões de insetos, abelhas, borboletas.

Um lugar onde muitas pessoas frequentaram nos tempos onde não havia impedimento por parte dos “donos”, das pessoas curtirem esse Parque na sua mais original forma…

#‎parquevilaema‬

PS.: Visto da estação Oratório do Metrô/Monotrilho.

Piquenique e ato público pelo Parque Vila Ema!

Vem aí o 5º Ato em Defesa dos Parques Ameaçados de S. Paulo!

POSTER-ATO-PUBLICO

Agora na Vila Ema! A luta pelo verde na cidade de São Paulo unida mais uma vez por um futuro melhor!

Quando: Sábado, 26 de julho às 15:00
Onde: Av. Vila Ema, 1513 (esquina com Rua Batuns) – São Paulo – SP

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1469762469933367/

Juntos somos mais fortes, divulguem e tragam suas faixas, cartazes, instrumentos musicais, cesta de pic nic, toalha, etc…

Venha conhecer e confraternizar com pessoas que não deixam de lutar pelo direito a ar puro, água, bem estar e tudo de bom que um Parque pode proporcionar!

Um abraço,

Equipe do Movimento VivaoParque.